Já conheces as novas notas de 100 e 200 euros?

As novas notas de 100 e de 200 euros entram em circulação a partir de terça-feira com novos elementos de segurança. Com estas duas notas, o Banco Central Europeu conclui a série Europa, no âmbito da qual já foram introduzidas novas notas de cinco, 10, 20 e 50 euros.

As notas existentes podem continuar a ser usadas pelos cidadãos sem restrições, incluindo para fazer pagamentos, não sendo necessário proceder à sua troca.

De acordo com o Banco de Portugal (BdP), mais de 3000 milhões de novas notas de 100 e 200 euros foram produzidas. “Para a entrada das novas notas em circulação, foram produzidas 2300 milhões de notas de 100 euros e 750 milhões de notas de 200 euros”, indicou à Lusa fonte oficial.

As novas notas não foram fabricadas em Portugal. Estiveram envolvidos no fabrico das novas notas de 100 euros os bancos centrais de sete países: Itália, França, Áustria, Alemanha, Letónia, Lituânia e Espanha, mas só cinco fábricas trataram da impressão das novas notas, de acordo com o supervisor. No caso da nota de 200 euros, os bancos centrais responsáveis pela produção das novas notas foram Itália, França e Áustria.

As notas de 100 e 200 euros têm menos cinco milímetros de altura em comparação com as notas da primeira série do euro, tendo o mesmo tamanho das de 50 euros, o que facilita o seu manuseamento.

“Sendo da mesma largura, as notas de 50, 100 e 200 euros podem agora ser tratadas e processadas com mais facilidade pelas máquinas. Além disso, cabem melhor nas carteiras de quem as utiliza e têm maior durabilidade, visto que estarão sujeitas a menor desgaste e deterioração”, indica o BCE no seu site.

Contudo, o comprimento das notas fica inalterado e, “quanto maior é o comprimento, mais elevado o valor da nota”, frisa a entidade liderada por Mario Draghi.

As notas contêm elementos de segurança inovadores, e, à semelhança das outras denominações, permitem atestar a sua genuinidade através do método “tocar, observar e inclinar”.

Têm ainda um holograma-satélite na parte superior da banda prateada que expõe pequenos símbolos do euro (€) que se movem em torno dos algarismos representativos do valor da nota e que se tornam mais nítidos quando são expostos a luz directa.

A banda prateada exibe também um retrato de Europa (figura mitológica grega que deu origem ao nome do continente europeu), o motivo arquitectónico e um símbolo do euro de grande dimensão. As novas notas de 100 e 200 euros incluem igualmente um número esmeralda melhorado.

“Se bem que o número esmeralda esteja presente em todas as restantes notas da série ‘Europa’, esta versão melhorada exibe também símbolos do euro dentro dos algarismos representativos do valor da nota”, frisa o BCE.

As novas notas mantêm os desenhos de estilo arquitectónico, com as notas de 100 a manterem a cor verde e o desenho em estilo barroco e rococó e as de 200 a continuarem com cor amarelo-torrado e a retratar a arquitectura em ferro e vidro do século XIX.

A primeira nota da série Europa, de cinco euros, entrou em circulação em Portugal e nos restantes países do euro a 2 de Maio de 2013, seguindo-se a nota de 10 euros, em 23 de Setembro de 2014, e a nota de 20 euros, em 25 de Novembro de 2015. A nota de 50 euros entrou em circulação a 4 de Abril de 2017.

A série Europa não inclui notas de 500 euros, que começaram a ser retiradas de circulação em Janeiro.

Questionado sobre o número de notas de 100 e 200 euros em circulação em Portugal, o BdP indicou que “numa união económica e monetária, como é o caso da área do euro, não é possível saber a quantidade de notas que circulam em cada país”.

Mas o regulador e supervisor bancário português adiantou que, “globalmente, na área do euro, no final de Abril de 2019 encontravam-se em circulação 2848 milhões de notas de 100 euros e 269 milhões de notas de 200 euros”.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas