Imobiliário no Porto entre o mais caro de Portugal

Os preços praticados no mercado imobiliário nacional têm-se pautado em anos recentes por um desempenho extremamente sólido que o colocam entre as mais apetecíveis áreas de investimento quer para nacionais, quer para estrangeiros.

Apesar do cenário imprevisível que a pandemia veio colocar sobre as mais diversas áreas económicas a nível global, a resiliência deste segmento em particular parece ter ficado demonstrada ao longo dos últimos meses. Com bastante caminho ainda por trilhar através deste complexo cenário, poucos arriscam previsões, ainda que pareça certo que o imobiliário surpreendeu pela positiva ao aguentar em terreno positivo contra todas as expetativas.

Os mais recentes dados referentes a setembro de 2020 fixam assim o preço médio praticado no mercado de venda no Porto nos €306.659, o que representa uma sólida quarta posição a nível nacional no que se refere aos distritos onde é mais caro comprar casa.

Em termos comparativos, o valor médio nacional das propriedades transacionadas no mercado de venda fixa-se atualmente em €339.779, representando uma ligeira descida de uns tangenciais -0,04% em relação ao mês anterior.

Ainda no que se refere ao distrito do Porto, esse mesmo período pautou-se por um desempenho positivo, ao registar um crescimento na ordem dos 0,77%, traduzindo-se num aumento do preço praticado de €304.323 para os já mencionados €306.659.

Já no sempre competitivo mercado do arrendamento, os preços médios observados aumentaram 3,14% e o valor de agosto que se fixava nos €925 é agora de €954.

Variação Anual Penaliza

Uma vez que o mercado imobiliário deve ser observado com particular atenção em períodos mais extensos, os dados referentes ao período homólogo têm interpretação em sentidos opostos.

A nível nacional, o mercado de venda observou no período entre setembro de 2019 e 2020 um aumento no valor dos preços praticados na ordem dos 4,87%.

Já no arrendamento, a tendência anual contraria aquela observada entre agosto e setembro, uma vez que revela uma quebra de -7%. Esta traduz-se num valor médio de arrendamento praticado a nível nacional que era então de €1.129 e se encontra agora nos €1.050.

É precisamente no Porto que esta variação negativa assume proporções mais significativas, com o período em causa a apresentar uma quebra de -11,58% (de €1.079 para €954).

Se por um lado estes valores trarão desagrado a proprietários e um largo segmento de investidores, poderão seguramente apelar a famílias que se viam privadas de viver em algumas zonas do distrito que agora se tornam mais acessíveis.

Perspetiva Futura

Ainda que se possa assumir que a pandemia não trouxe flutuações de maior no mercado imobiliário, o futuro apresenta-se particularmente mais difícil de prever tanto nesta como em qualquer outra área de atividade económica.

A manterem-se as tendências observadas nos mais recentes dados publicados, é expetável que o valor do arrendamento a nível nacional siga ainda numa trajetória de correção mais acentuada ao longo dos próximos meses.

Com menor pressão turística graças à pandemia, é plausível que mais alternativas surjam no mercado de arrendamento, o que poderá redefinir, pelo menos a curto prazo, o perfil dos bairros mais típicos do Porto que estiveram mais tempo entregues ao turismo.

Já no mercado de venda, ainda que a situação seja por enquanto ainda bastante imprevisível, não parece de todo impossível que quaisquer variações se mantenham praticamente inalteradas durante os próximos meses, uma vez que tanto a nível nacional como local, este segmento em particular já provou a sua enorme resiliência.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas