Obra Diocesana do Porto pondera fechar quatro ATL

A Obra Diocesana de Promoção Social do Porto anunciou hoje que, devido às elevadas dificuldades financeiras, está a ser “ponderado e negociado” o encerramento de quatro centros de Atividades de Tempos Livres. Esta decisão pode afetar “um máximo de 142 utentes”.

Em comunicado, foi esclarecido pelo conselho de administração da Obra Diocesana que o encerramento dos quatro centros de ATL está a ser ponderado em articulação com o Centro Distrital da Segurança Social e Câmara Municipal do Porto. A Obra Diocesana reforça que se encontra “a realizar todos os esforços”, de modo a garantir que os interesses das crianças são e serão salvaguardados.

A instituição confirmou que “travessa uma fase de elevadas dificuldades financeiras, que compromete a sua sustentabilidade a curto prazo”, contudo, o Conselho de Administração garante que “está e estará comprometido com a salvaguarda de todas as crianças a seu cargo na totalidade dos 12 centros que administra”.

Na edição de hoje, o Jornal de Notícias avançou que a Obra Diocesana do Porto iria encerar 12 ATL e deixar “500 crianças sem retaguarda”, porém o Conselho de Administração desmente tal acusação, afirmando que “em momento algum” foi anunciado o encerramento destes mesmos ATL.

A Obra Diocesana não confirma quais serão os quatro espaços a encerrar, mas segundo o que o JN apurou um deles será o da Fonte da Moura, onde os pais já manifestaram a sua revolta, e o outro no Carriçal.

O presidente da Câmara do Porto manifestou, esta manhã, à Diocese do Porto e à Segurança Social, a inteira disponibilidade do município para assumir o défice de exploração destes quatro ATLs, pelo período de um ano, garantindo que esta resposta social não é interrompida, ganhando tempo para encontrar uma alternativa.

Esta instituição, criada em 1964, contempla 12 centros sociais, com nove creches, nove estabelecimentos de educação pré-escolar, seis centros de ATL, nove centros de dia, nove centros de convívio, 10 serviços de apoio domiciliário, 10 serviços de cantina social e o CAFAP-Centro de Apoio à Família e Aconselhamento Parental, que serve cerca de 2.000 utentes.

Notícias relacionadas