A semana cultural da cidade do Porto

O nosso cartaz cultural inicia-se com:

  • Um evento que está em exibição desde o passado dia 11 de novembro, mas como na semana passada não foi possível fazer o cartaz cultural, não tivemos oportunidade de o apresentar. No entanto, “Ressurreição” estará até ao próximo dia 28 de novembro no Sporting Clube São Vitor pelas 21h30 às quintas, sextas e sábados e pelas 19 horas ao domingo. O seu valor varia entre os 5 e os 7 euros e está classificado para maiores de 12 anos.

A ressurreição é a coisa mais simples desde mundo. Não é mais surpreendente nascer duas vezes do que uma. Tudo é ressurreição no mundo: todos os animais, plantas, sementes, entre outras coisas vão constituir, em breve, uma parte da substância, ou seja, todas as partículas que compunham os corpos são transformadas em diferentes seres.

  • “Teatro Experimental do Porto (TEP) e Teatro La María a apresentar Estreito” de 17 a 21 de novembro no auditório do Campo Alegre. Este evento decorre pelas 19h30 nos dias 17 e 20 e pelas 21 horas nos dias 18 e 19. Dia 21 de novembro acontece de forma online no site do Teatro Municipal do Porto. O seu preço é de 9 euros e está classificado para maiores de 12 anos.

O TEP e o Teatro La María (Chile) unem-se numa obra que reflete sobre a figura de Fernão Magalhães e a sua viagem ao estreito, instalando diferentes abordagens cénicas que questionam a aventura de um grupo de homens que partiram à descoberta, conquista e mudança do desconhecido e do mundo.

  • No dia 17 de novembro pode assistir a um concerto dos “The Lemon Lovers Porto” pelas 21 horas no Teatro Sá da Bandeira. Este evento tem um valor de 8 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

“The Lemon Lovers Porto” regressam com “pretend that i care”, um álbum que viaja ao futuro e que foi feito na ótica de alguém que sofre por antecipação e escreve sobre os problemas, antes mesmo de eles existirem.

  • Nos dias 18 e 19 de novembro Vera Mantero apresenta “O susto é um mundo” no Rivoli pelas 19h30. Este evento tem um valor de 9 euros e está classificado para maiores de 14 anos.

O psicanalista Carl Jung dizia que a sua linguagem devia ser ambígua e de duplo sentido porque só assim ela faria justiça à nossa natureza psíquica. Para ele, a união de elementos que habitualmente estão em oposição, sobretudo o inconsciente e o consciente, seriam a única forma de conseguir chegar a uma nova atitude.

  • O dia 18 de novembro reserva, também, estreias nos cinemas. Começamos por apresentar “Estou aqui” – um filme que conta o envolvimento de duas pessoas através das redes sociais onde, uma delas, deixa tudo para trás e vai atrás do amor para um novo mundo completamente diferente do que esta habituado.

“A colónia” conta a história de quando a Terra se torna inabitável para os humanos. Mas a atmosfera do planeta torna os novos habitantes estéreis. Após duas gerações, é criado o programa ULYSSES para determinar se a vida na Terra é de novo possível. A missão Ulysses II é lançada para verificar essa possibilidade. No entanto, a cápsula espacial perde o controlo quando entra na atmosfera da Terra. Blake é a única astronauta a sobreviver à aterragem, mas descobre que não está sozinha na Terra. Começa uma luta pela sobrevivência e Blake tem de tomar decisões que determinarão o destino da humanidade.

“Irregular” é um filme português que conta a história de Gabriel, um homem de família feliz. A sua vida colapsa quando vê a filha ser raptada. Ao chegar a casa percebe que a mulher também foi sequestrada e que no seu lugar está agora outra mulher e uma criança que ele nunca viu. Gabriel é um homem no limite de perder o que tem de mais precioso. Quanto mais tempo passa, menos hipóteses tem de encontrar a família e descobrir o que aconteceu.

“King Richard – Para além do jogo” é baseado numa história verídica que inspirará o mundo. Conta-nos a história de Richard Williams, um pai decidido em criar duas das atletas mais dotadas de todos os tempos, mudando o mundo do ténis para sempre. É um filme profundamente comovente que mostra o poder da família, perseverança e crença inabalável como forma de alcançar o impossível e impactar o mundo.

“O meu primo desajeitado” – Pierre é o CEO de um grande grupo familiar do setor vinícola. À beira de realizar o acordo do século, tem de proceder a uma derradeira formalidade: obter a assinatura do seu primo Adrien, dono de metade da empresa. O doce sonhador e idealista fica tão feliz por reencontrar Pierre que quer passar algum tempo com ele e adiar a assinatura. Pierre, não tem outra escolha a não ser levar o primo numa viagem de negócios mais do que agitada, onde a sua paciência será posta à prova.

Por fim, “The card counter – o jogador” – Contado com intensidade cinematográfica, marca registrada de Schrader, este thriller conta a história de um ex-interrogador militar que se torna num jogador assombrado por fantasmas das suas decisões do passado.

  • 19 e 20 de novembro pode assistir a “João Telmo/Nova companhia com Fazer e Desfazer” no Café Teatro do Campo Alegre pelas 10h30 no dia 19 e pelas 16 horas no dia 20. Este evento tem um valor que varia entre os 2,50 euros e os 7 euros e está classificado para maiores de 12 anos.

“Fazer e desfazer” surge da ideia de explorar e discutir as questões de género nas sociedades ocidentais contemporâneas pós-modernas, mas num formato direcionado para o público jovem.

  • Nos dias 19 e 20 Bárbara Tinoco sobe ao palco do Coliseu do Porto pelas 22 horas. O valor destes concertos varia entre os 18 e os 150 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Bárbara Tinoco está prestes a lançar o seu primeiro álbum de originais e estreia-se, também, no Coliseu do Porto.

  • Ainda no dia 19 de novembro Ruben Branco apresenta “Trinta menos um” pelas 21h30 no Teatro Sá da Bandeira. O seu valor é de 10 euros e está classificado para maiores de 16 anos.

Neste espetáculo, Ruben Branco, vai falar dos seus 29 anos e do que falta para a data onde, aparentemente, vai ficar tudo bem.

  • No dia 19 de novembro Fernando Rocha sobe ao palco do Super Bock Arena com “Portugal a rir” pelas 22 horas. O seu valor varia entre os 10 e os 25 euros e está classificado para maiores de 16 anos.

Este é um evento de Stand Up recheado de muita diversão, que chega agora ao Pavilhão Rosa Mota com a colaboração de alguns dos mais consagrados comediantes de Portugal, Angola e Brasil: Fernando Rocha, Quim Roscas e Zeca Estacionâncio, Alexandre Santos, Gilmário Vemba (Angola) e Victor Sarro (Brail).

  • Ainda no dia 19 de novembro tem um concerto na sala M.Ou.Co dos “Colectores” pelas 21h30. O seu preço é de 5 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Os “Colectores” são uma banda de música instrumental da cidade do Porto. Recorrendo a instrumentos populares como o cavaquinho português e o bandoloncelo, procuram cruzar imaginários musicais, fazendo a ponte entre o universo “folk” e as linguagens da música contemporânea.

  • De 20 a 27 de novembro o “Porto/Post/DOC” vai estar no Rivoli com vários horários para apresentar os vários trabalhos de cinema. Com mais de 100 filmes, o festival organiza-se em quatro secções competitivas e vários outros programas. Na Competição Internacional exibem-se os mais estimulantes documentários do último ano, no Cinema Falado destaca-se a lusofonia, no Cinema Novo apresentam-se produções escolares portuguesas e no Transmission programam-se documentários sobre música e movimentos culturais. Entre cartas brancas, sessões especiais, secções paralelas e conferências do Fórum do Real, em 2021 apresenta-se um programa especial que, na urgência de mudar comportamentos, congrega filmes sobre ciência, economia, política e ambiente, intitulado Ideias para Adiar o Fim do Mundo.
  • No dia 20 de novembro pode assistir a “Maria do Mar (1930) de José Leitão de Barros e Bernardo Sassetti” pelas 21h30 no Rivoli. O seu valor é de 9 euros e está classificado para maiores de 12 anos.

“Maria do Mar” é um notável trabalho de integração da paisagem marítima e da vida dos pescadores da Nazaré numa ficção construída à volta do ódio entre duas famílias por causa da morte de um pescador, provocada acidentalmente por outra.

  • Ainda no dia 20 de novembro “Palcos Instáveis – Catarina Campos e Melissa Sousa, Sara Santervás, Laura Daelemans e Margarida Constantino” estarão no Campo Alegre pelas 21 horas. O seu valor é de 7 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável e a co-produção do TMP, os palcos instáveis facilitam a residência artística de criação, produção, comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreografas emergentes.

  • Também no dia 20 de novembro pode assistir a mais um evento de humor, desta vez com a “Bang produções – gala de stand up” pelas 21h30 no Teatro Sá da Bandeira. O seu valor é de 7,50 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Aqui vão estrear-se os alunos do curso de stand up comedy da bang produções. E vão mostrar ao público que são capazes de por toda a gente a rir apenas de microfone na mão.

  • O dia 20 de novembro apresenta, ainda, “Porto Back to back festival” a partir das 19h30 no Hard Club. Este evento tem um valor de 20 euros, está classificado para maiores de 6 anos e conta com Mão Morta, Bizarra Locomotiva, Process of Guilt e The Quarter of Whoam! no cartaz.
  • “La Balle Rouge – os nossos concertos”, estará na Casa da Música no dia 20 de novembro pelas 16 horas. O seu valor é de 8 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Em 2018 esta produção ganhou o prémio Yamawards num evento acolhido na Casa da Música e a vontade de o apresentar ao público era grande. Ópera visual sem palavras, comove ao mostrar a vida e as diferentes etapas de uma forma prática e tocante.

  • Ainda no dia 20 de novembro a Orquestra Sinfónica Casa da Música vai subir ao palco da Casa da Música para apresentar “Viva Paganini” pelas 18 horas. O seu preço é de 14 euros e está classificado para maiores de 6 anos.
  • O dia 20 de novembro reserva, ainda, um concerto na sala M.Ou.co, desta vez de “João Diogo Leitão”, pelas 21h30. O seu valor é de 5 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

O primeiro registo discográfico de João Diogo com música original para viola braguesa – uma das violas tradicionais portuguesas mais fascinantes, muito presente no norte litoral de Portugal e, normalmente, associada à música de raiz tradicional – foi feito em Serpa e editado em álbum pela ‘Respirar de Ouvido’, em Outubro de 2020. “por onde fica a primavera”, é uma criação inovadora e irreverente, que alia, através de uma abordagem contemporânea e um natural virtuosismo, as suas memórias da música clássica e tradicional, criando um imaginário sonoro único.

  • Passando para o dia 21 de novembro “Os piratas também se apaixonam” estará pelas 16 horas no Teatro Sá da Bandeira. Este evento tem um valor de 7 euros e está classificado para maiores de 3 anos.
  • Ana Carolina também passará por Portugal, em concerto, no dia 21 de novembro. A artista vai subir ao palco do Pavilhão Rosa Mota pelas 21h30. O preço dos bilhetes varia entre os 28 e os 60 euros e está classificado para maiores de 6 anos.
  • A sala M.Ou.Co recebe, no dia 21 de novembro, Miramar pelas 19 horas. O seu preço é de 10 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Frankie Chavez e Peixe estão unidos pelo seu trabalho com a Guitarra. O seu primeiro trabalho discográfico em conjunto foi editado em Janeiro de 2019, tendo sido considerado dos melhores discos nacionais e nomeado para melhor álbum independente europeu do ano pela crítica da especialidade. Esta dupla inconfundível apresentou a dia 16 de Junho primeiro single de avanço, “Brower”, do aguardado segundo álbum, “Miramar II” que será editado em Janeiro de 2022.

  • “Brincar com Mozart – primeiras oficinas” regressa à Casa da Música no dia 21 de novembro pelas 10h30 e pelas 15 horas. O valor deste evento é de 10 euros (adulto e criança) e de 7,50 euros (segundo acompanhante).

Depois do êxito que foi Mini Mozart, a saga dos irmãos continua numa viagem musical pelas composições e vivências do génio austríaco.

  • O dia 21 de novembro reserva, ainda, um concerto da “Banda Sinfónica Portuguesa” na Casa da Música pelas 12 horas. O seu valor é de 10 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

O programa que vai apresentar percorre quase 100 anos de música, escritos para a orquestra de sopros.

  • Ainda no dia 21 na Casa da Música pode ver “Madrigais – Coro da Casa da Música” pelas 18 horas. O seu valor é de 10 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Neste espetáculo vai poder percorrer vários autores do Renascimento italiano até chegar à música do mestre mais tardio do que revolucionário – Monteverdi.

  • De 22 a 26 de novembro pode assistir, no Campo Alegre, a “Silêncio do Corpo em movimento com João Paulo dos Santos (Erva Daninha)”. Este evento conta com diversos horários e é gratuito mediante inscrição prévia.

Masterclass de circo contemporâneo com João Paulo dos Santos integrada na Mostra Estufa. Um olhar maduro e experiente sobre o mastro chinês. A técnica de circo como pretexto de criação, como forma de revelar emoções profundas que estão para além do esforço. Uma oficina avançada onde se procura investigar o que está para além da técnica, do virtuosismo e da resistência física, quando se chega ao silencio do corpo.

  • Passando para o dia 23 de novembro “Miguel Luz apresenta Janela aberta ao vivo” no Teatro Sá da Bandeira pelas 19h e 21h30. O seu valor varia entre os 10 e os 14 euros e está classificado para maiores de 16 anos.

Miguel Luz abre a janela e pensa em voz alta. Navegando sem rumo, levanta questões relacionadas com a saúde mental, identidade, cultura e criatividade numa reflexão descontraída.

  • A terminar o Cartaz Cultural desta semana “Daniel Freire – Novos Valores da guitarra portuguesa” estará pelas 19h30 na Casa da Música no dia 23 de novembro. Este evento tem um valor de 6 euros e está classificado para maiores de 6 anos.

Com apenas 16 anos, Daniel Freire é um dos indiscutíveis novos valores da guitarra portuguesa e vai apresentar o seu trabalho na Casa da Música.



Notícias relacionadas