Comerciantes da extinta feira do Cerco vão poder vender no recinto da Vandoma

s comerciantes da extinta feira do Cerco vão poder vender, a partir de domingo, no recinto da feira da Vandoma, sendo esta uma situação “provisória” até ser encontrado um novo recinto, adiantou esta quinta-feira a Câmara do Porto.

Em resposta à Lusa, a Câmara do Porto disse que “cumpriu o compromisso assumido de encontrar a breve prazo uma solução provisória, até à definição da localização para o novo recinto de feiras em Campanhã”, nomeadamente do feiródromo.

A partir de domingo, os comerciantes da extinta feira do Cerco vão poder vender no recinto onde se realiza aos sábados a feira da Vandoma, na Avenida 25 de Abril, sendo esta uma situação “provisória”.

Até ser encontrado o espaço definitivo, os 25 comerciantes legais da extinta feira do Cerco, tanto de produtos frescos como de vestuário, vão poder vender aos domingos de manhã naquele local.

A Câmara Municipal e a Assembleia Municipal do Porto aprovaram o encerramento definitivo da feira do Cerco, que ocorreu no final do ano passado.

Em dezembro de 2021, o executivo garantiu que os feirantes poderiam vender noutro local a partir de 15 de janeiro, tendo também em conta o período de contingência decretado pelo Governo para as primeiras duas semanas do ano, devido à pandemia de covid-19.

Nesse mês, um movimento de feirantes reuniu cerca de 600 assinaturas num abaixo-assinado, entregue na Câmara do Porto, contra o encerramento da Feira do Cerco e admitiu fazer uma manifestação se, após o dia 15 de janeiro, não reabrissem a feira, disse, em declarações à agência Lusa, Virgínia Silva, uma das feirantes responsáveis pela recolha das assinaturas.

A feira do Cerco realizava-se na Alameda de Cartes, na freguesia de Campanhã, junto ao bairro com o mesmo nome.

Por LUSA

Notícias relacionadas