Professora da FFUP acusada de atacar colegas com garrafa de ácido na Universidade do Porto

Uma professora da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto terá alegadamente agredido os colegas com garrafa de ácido. A alegada agressão foi registada pela PSP e deu origem a um processo disciplinar. Seguiu-se uma segunda queixa por assédio que levou à suspensão da docente.

Uma professora da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) é alvo de um processo disciplinar após ser acusada de agredir com uma garrafa de ácido nítrico, dois colegas de trabalho num laboratório da FFUP. As vitimas sofreram ferimentos ligeiros.

A docente, que era responsável pelo laboratório onde se deu o ocorrido, é responsável pelo laboratório em questão, sendo que na semana passada uma nova queixa foi feita contra ela que contava com acusações de assédio laboral. A FFUP suspendeu de imediato a docente das suas funções.

A alegada agressão contra os colegas foi no dia 22 de Novembro do ano passado, sendo que a PSP foi chamada às instalações da faculdade da UP. As vítimas, também trabalhadores da FFUP, acusaram uma colega de trabalho de ter “arremessado um frasco, que continha um ácido, que se terá partido”, avança fonte do Comando da PSP do Porto, com base na participação feita na altura.

Foi a acusação de assédio laboral que trouxe de volta este caso e fez com que a professora catedrática,  Paula Branquinho de Andrade fosse suspensa das suas funções.

ATUALIZAÇÃO: Em resposta enviada à redação da Rádio Portuense,  a docente afirma que tal acusação não corresponde à verdade dos factos

Notícias relacionadas