PCP exige ao Governo “aumento geral dos salários como emergência nacional”

O PCP acusou hoje o Governo de ter desperdiçado as oportunidades para responder às necessidades dos trabalhadores e reclamou “um aumento geral dos salários como emergência nacional”.

Jerónimo de Sousa, secretário-geral e deputado dos comunistas, deixou estas críticas ao PS e uma espécie de caderno reivindicativo ao executivo liderado por António Costa num discurso sobre direitos dos trabalhadores.

O PCP, afirmou Jerónimo, “não aceita e combate” as opções do PS para a recuperação económica e exige “o aumento geral dos salários como emergência nacional, a valorização das carreiras e profissões e o aumento do salário mínimo nacional para os 850 euros”.

Notícias relacionadas