Os moradores de Massarelos estão descontentes com a construção da nova ponte do metro do Porto

A nova ponte tem como objetivo principal servir a futura linha rubi do metro do Porto. Esta terá lugar perto da ponte arrábida e vai permitir uma ligação direta entre a Casa da Música e Santo Ovídeo.  

A freguesia de Massarelos será o palco deste novo projeto da ponte da futura linha rubi. Contudo, os moradores receiam que as obras afetem a paisagem e o sossego. Paula Vieira, moradora na freguesia de Massarelos afirmou que “vai mexer muito com certas estruturas da nossa cidade, e uma que, para mim, é a mais envolvente é sem dúvida tirarem os habitantes das suas casas. Obviamente que as futuras obras vão mexer com as estruturas e os alicerces das casas, o que vai conduzir à retirada dessas famílias”.

Uma das grandes preocupações deve-se às estruturas das casas que se localizam perto da ponte. Paula Vieira acrescentou ainda que ” o barulho das obras, o trânsito que vai gerar, e o ambiente” são também outras preocupações que a construção desta futura ponte acarreta. “De certeza que vai interferir com a planificação da natureza, e muito provavelmente vão ter que arrancar árvores”, finalizou.

Manuel António, também é morador na freguesia de Massarelos, e lamenta a situação que se vai gerar com a construção. “De certeza que as obras vão ser demoradas, o que vai acabar por prejudicar toda a comunidade que vive na zona perto de onde a ponte será construída”, afirmou.

“Pelo aquilo que sei, o posto de combustível que se localiza mesmo à beira do continente de Massarelos vai ser desativada, uma vez que, provavelmente, um dos pilares da ponte vai se posicionar precisamente aí”, assegurou Manuel António. “Na minha opinião acho que a construção desta ponte vai ter um impacto muito negativo, e não vejo motivos para estar contente com este projeto”, explicou Paula Silva.

O Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da linha rubi do Metro do Porto revelou que a construção da nova ponte do metro sobre o rio Douro causa um “impacto negativo bastante significativo” na paisagem. Fernando Vieira, viveu quase toda a sua vida em Massarelos, e garante conhecer aquela zona “de trás para a frente”. “Fico triste por saber que vão mexer naquela zona, até porque é importante ter em consideração o ambiente”, começou por explicar.

“É muito prático fazer pontes, mas acima disso estão as pessoas e o ambiente”, assegurou. A futura ponte localizar-se-á perto da ponte Arrábida e vai permitir uma ligação direta entre a Casa da Música e Santo Ovídeo. A obra deverá demorar cerca de 3 anos até que esteja finalizada. A construção da linha rubi terá um custo de mais de 300 milhões de euros financiados a fundo perdido do Plano de Recuperação e Resiliência.