Criado Passaporte Douro para promover turisticamente a diversidade dos 19 concelhos

A Comunidade Intermunicipal do Douro (CIM Douro) concebeu o Passaporte Douro, para impulsionar o turismo nos 19 concelhos que a integram. Visa também exibir um território “que se destaca pela sua diversidade”, explicou o seu vice-presidente.  

“Este é um trabalho em comunidade e um esforço que a CIM Douro fez para olhar para um território que já por si é atrativo, o Douro, e dar-lhe algo mais, algo maior, que é a quase obrigatoriedade de conhecer território a território esta região”, ressalvou Nuno Gonçalves.

O também presidente da Câmara de Torre de Moncorvo relembrou que, com um aglomerado de 19 municípios distribuídos pelos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda e Viseu, a CIM Douro possibilita proporcionar grande “diversidade” de oferta turística.

“Há várias oportunidades para visitar não só o Douro Vinhateiro, mas também locais conhecidos pela amêndoa, castanha, espumante ou azeite. O que nos une é este rio, que apesar de separar margens une-nos enquanto património”, reforçou, sublinhando a “oportunidade de conhecer também o património arquitetónico, histórico, gastronómico que é de qualidade excecional”.

O Passaporte Douro, que terá o slogan “Descubra e viva uma experiência única!”, foi esta Quinta-feira apresentado no Museu do Douro, no Peso da Régua, cerimonial que albergou o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Gilberto Igrejas e o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, parceiros do projecto.

Os visitantes podem obter o Passaporte Douro nas lojas interativas de turismo dos 19 municípios e empreender a “viagem à descoberta” de 76 pontos de interesse dessa área geográfica com mais de quatro mil quilómetros quadrados que é a CIM Douro, dissecou o organismo em comunicado.

“À passagem por cada um dos pontos de interesse, o turista carimba o Passaporte e quando completar a sua viagem pelo território da CIM Douro receberá um certificado de excelência e uma oferta exclusiva do Instituto do Vinho do Douro e Porto. Para auxiliar os visitantes, está disponível uma aplicação que contém vídeos promocionais dos pontos de interesse indicados por cada município”, lê-se ainda.

Este projecto é “uma afirmação da região no seu todo” e uma “tentativa de captar um fluxo turístico que se inverteu” desde o litoral para o interior e que “já procura a marca Douro”, frisou Nuno Gonçalves

“Nós não queremos o turista de massas. Quem vem, vem para conhecer a região, os seus produtos endógenos e depois vai fazer o passa-palavra”, explicou.

Da CIM Douro fazem parte os concelhos de Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Lamego, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Murça, Penedono, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Coa e Vila Real.

Notícias relacionadas